Hebreus 11:13-16

sábado, 20 de outubro de 2018

Evangelho alienígena


Uma pergunta que aflige cristãos é: será que o evangelho perderá o sentido e a validade se descobrirmos vida em outro lugar no espaço (vasto e absurdamente grande), visto que eles não teriam/precisariam da salvação?

Pois bem, essa semana comecei a ler o livro “Última noite do mundo”, do CS Lewis, edição Thomas Nelson Brasil, e em um dos artigos ele enfrenta essa questão, dizendo que é absolutamente incongruente a afirmação de que uma descoberta nesse sentido pudesse mudar alguma coisa em relação ao Evangelho...

Trago aqui um resumo:

1. A primeira coisa é a existência da dúvida, existem animais em outro lugar além da terra? Não sabemos. Não sabemos se algum dia saberemos.

2. Partindo de uma resposta positiva, seriam racionais? Teriam alma racional e espírito? Se a resposta for não, é claro que não há problema de nossa espécie ser tratada diferente da deles, pois não haveria sentido em oferecer algo (uma redenção, a mensagem do evangelho) a uma criatura que não pudesse escolher.

3. Se existem espécies racionais, algumas ou todas caíram? Porque se essa criação merecesse a redenção, ela não precisaria sem redimida. Não seria necessário o evangelho. Sendo, ainda assim, ainda não contraporia o plano de Deus com o homem.

4. Por fim, se todas ou alguma delas caíram, foi-lhes negada a Encarnação e Paixão de Cristo? Isso por algum motivo limitaria que apenas esse seria o modo de redenção? Obviamente que não.

Então, “OBSERVE AS ONDAS DE HIPÓTESES TOTALMENTE INJUSTIFICADAS QUE ESSES CRÍTICOS DO CRISTIANIMO QUEREM QUE ATRAVESSEMOS A NADO. ESTAMOS AGORA SUPONDO A QUEDA DE CRIATURAS HIPOTETICAMENTE RACIONAIS CUJA MERA EXISTÊNCIA É HIPOTÉTICA.”

A verdade é que o evangelho é nosso. É a nossa boa nova de redenção, traduz sobre a nossa relação com o criador!

O que Deus teria preparado no universo? Termino com um trecho trazido pelo autor do texto de Alice Meynell: “nas eternidades, sem dúvida, vamos comparar juntos, ouvir um milhão de evangelhos alienígenas, com que aparência Ele andou nas Plêiades, na Lira, na Ursa. Oh, esteja preparada, minha alma. Para ler o inconcebível, escanear a miríade de formas de Deus essas estrelas desenrolam quando, por nossa vez, mostramos a eles um homem.”

O livro é muito bom, enfrenta outras questões interessantes do contraponto fé e ciência. Vale a pena!


sábado, 13 de outubro de 2018

Não tenha medo!



É comum as pessoas pregarem o evangelho dizendo que você precisa se arrepender para não ir para o inferno. Apesar de ser verdade, esse não é o foco da mensagem, pois o que realmente importa é que Jesus Cristo entregou sua vida para podermos nos reaproximar de Deus. 

No meu caso, por medo de não ser bom suficiente, vivi muito tempo preso a falsos sofismas, agindo de modo imprudente, pregando o evangelho com motivação errada, emitindo juízos imperfeitos, até descobrir que isso me impedia amar verdadeiramente:

E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo. No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor. 1. João 4:16-18.

O medo me impedia de amar verdadeiramente, não deixe que ele te impeça também.




sábado, 29 de setembro de 2018

Dia mau e a benesse do sol nascente

Antes de começar a discorrer sobre como busco superar esses dias, tenho que ponderar a seguinte situação:

Se os dias maus prevalecem para você, sendo mais frequentes do que dias bons, em razão de algum trauma, doenças, problemas familiares, ou ainda que sem motivo, encorajo a procurar ajuda profissional, como a de um terapeuta, psiquiatra ou até um pastor. Nós vivemos com tanta pressão, ansiedade e incertezas, que é cada vez mais comum precisarmos de apoio. Não é vergonha para ninguém e quanto antes procurar ajuda, mais rápido sairá desse ciclo.

No entanto, se após um exame de consciência você constatou que eles não são maioria, mas que o incomodam mesmo assim, quero mostrar como passo por eles:

Basicamente, adoto três ações:

1.                       Não adianta, haverá dias maus, então aceite a existência deles, (há estudos que constatam que esses dias podem ocorrer até mesmo por desajustes hormonais, biológicos, alheios aos acontecimentos da sua vida). O próprio Jesus disse: “Aqui no mundo vocês terão aflições, mas animem-se, pois eu venci o mundo”. João 16:33.

2.                       Identifique-os, não adianta ficar andando nervoso, aflito, aumentando os danos de um dia mau (ex. bateu o carro de manhã, tem que ter atenção para não espalhar esse dano as suas relações sociais do dia). Pense, hum... hoje é um dia mal, vou ter que ir com calma...

3.                       Por fim, pense no amanhã, se hoje é um dia mau, amanhã é um novo dia e terei a oportunidade de viver melhor! Chamo isso de a benesse do sol nascente (eu, particularmente, depois de um dia mau, não vejo a hora de deitar da minha cama e dormir! O sono é um dos melhores aliados).


Além desses três passos, o cristão pode/deve adotar os conselhos práticos do apostolo Paulo, revestindo da armadura de Deus para esses dias, que é vigiar para ficar firme na verdade, agir com justiça, meditar no evangelho da paz, ter fé na melhora do amanhã, pensando na salvação e meditando na Palavra de Deus. Efésios 6:13-18.

Recado dado, se estiver vivendo o dia mau, aguente firme, amanhã vai melhorar!

Ps. Depois que me tornei pai, o sorriso e o abraço do meu filho também são ótimos remédios para o dia mau.

L. Gonçalves


domingo, 23 de setembro de 2018

A estrada um tanto quanto lenta da santificação


Às vezes fico pensando como conseguimos continuar fazendo coisas tão estúpidas perante Deus, mesmo já tendo optado por uma vida de transformação.

Mas a resposta é simples, cada um andou seu "tanto" e tem mais um "tanto" para andar...

Uns superaram os problemas com o álcool, mas persistem com a pornografia, outros deixaram a mentira, mas flertam com a inveja...

Eu reflito. Em que posso ajudar e o que me falta caminhar? Essa é a estrada da santificação...

E você?

 

L. Gonçalves

sábado, 22 de setembro de 2018

Comissionamento


Há algum tempo vinha refletindo sobre como conseguir amar melhor as pessoas para que meu comissionamento pudesse ser mais efetivo e verdadeiro...

Na semana passada, em uma conversa com o missionário, após expor essa dúvida pedindo uma solução pragmática, ele me fez perceber algo interessante na passagem do comissionamento de Pedro – a coordenação das orações:

Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes? " Disse ele: "Sim, Senhor, tu sabes que te amo". Disse Jesus: "Cuide dos meus cordeiros".
Novamente Jesus disse: "Simão, filho de João, você realmente me ama? " Ele respondeu: "Sim, Senhor tu sabes que te amo". Disse Jesus: "Pastoreie as minhas ovelhas".
Pela terceira vez, ele lhe disse: "Simão, filho de João, você me ama? " Pedro ficou magoado por Jesus lhe ter perguntado pela terceira vez "Você me ama? " e lhe disse: "Senhor, tu sabes todas as coisas e sabes que te amo". Disse-lhe Jesus: "Cuide das minhas ovelhas.
João 21:15-17

Como dá para ver, o ponto de partida para a missão é amar primeiramente a Deus (o que concorda com o primeiro mandamento), para que, em seguida, venhamos a cumprir aquilo que Ele nos confiou. Isso porque quando enfrentamos algumas dificuldades, nosso amor ao próximo pode fraquejar ao ser traído, enganado, mas, se temos como ponto de base o amor infalível de Deus conseguimos sustentar o trabalho.

Depois desse mind-blown, comecei a pensar em como poderia amar mais a Deus e cheguei à conclusão de que é na obediência que encontramos a manifestação do amor. O próprio Cristo que disse em João 14:21 que quem tem seus mandamentos e os guarda, esse é o que o ama.

Assim, inaugurei um reexame de consciência, que já produziu frutos essa semana (talvez esse blog seja um deles), refletindo sobre meus atos desobedientes, corrigindo rota, a fim de fazer resplandecer a Sua face nas minhas atitudes e, de modo consequente, cumprir minha missão de modo mais sublime.





L. Gonçalves

Venezuelanos

Amigos, em relação à crise dos imigrantes da Venezuela no Estado de Roraima, mesmo não sendo eu morador de lá, trago essa reflexão, contida no antigo testamento:

 “E quando o estrangeiro peregrinar convosco na vossa terra, não o oprimireis. Como um natural entre vós será o estrangeiro que peregrina convosco; amá-lo-ás como a ti mesmo, pois estrangeiros fostes na terra do Egito. Eu sou o Senhor vosso Deus.” Lv 19.33-34

No entanto, a passagem mais contundente está descrita no livro de Mateus, e saiu da boca do próprio Jesus ao descrever aqueles que herdarão seu reino.

Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram; necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e vocês me visitaram’. Mt 25.35-36

Assim, como um natural, aos que cometeram crimes e injustiça, que lhes seja aplicada a Lei. Aos de bem, o amor e auxílio.

L. Gonçalves

Evangelho alienígena

Uma pergunta que aflige cristãos é: será que o evangelho perderá o sentido e a validade se descobrirmos vida em outro lugar no espaço (v...